27 2104.0000

Login do Cliente:




Esqueci minha senha. Cadastre-se.

Você sabe quais são os materiais recicláveis e quais não são?

Reciclar é um ato de cidadania e ajuda ao meio ambiente.

Confira a lista dos materiais recicláveis e não recicláveis e pratique a sustentabilidade de perto.

A reciclagem é o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria prima para um novo produto. Ela permite uma diminuição da exploração dos recursos naturais e muitas vezes é um processo mais barato do que a produção de um material a partir da matéria prima bruta.
 
E os materiais não recicláveis?
 
Materiais não recicláveis são aqueles que não podem ser reutilizados após transformação química ou física. Porém, muitos materiais não são reciclados no Brasil o são considerados assim apenas por ainda não existir tecnologia para o tipo específico de material. Quando dizemos que um material não é reciclável, estamos afirmando que não é reciclável na realidade atual. Com o tempo, podem surgir leis, técnicas e idéias que viabilizem seu reaproveitamento. O importante é que a reciclagem se fortaleça continuamente até chegarmos a uma economia sustentável que não corre o risco do esgotamento dos recursos naturais.
 
E atenção: A presença de lixo não reciclável no processo de reciclagem é um problema uma vez que pode prejudicar a qualidade do produto final reciclado ou até quebrar a máquina que processa o material. Exemplo comuns de contaminação são cerâmicas, terra e louças na reciclagem do vidro, que como não são fundidos junto com o vidro, acabam formando pedras no produto final, provocando quebra espontânea do vidro.
 
O processo de reciclagem começa dentro de casa
 
Para reciclar o lixo é preciso, primeiramente, realizar a coleta seletiva em casa. O procedimento é simples: basta ter duas lixeiras. Uma é para os resíduos orgânicos, também chamados de “lixo molhado”, correspondendo a restos de alimentos, descartáveis e outras sobras que devem ser acondicionadas para o recolhimento pelo caminhão da coleta regular; e outra lixeira para os materiais recicláveis, também chamados de “lixo seco”, onde nesta categoria estão presentes o vidro, papelão, plástico e metal de diversos tipos. Os materiais recicláveis devem ser entregues ao catador das cooperativas – caso haja rota no seu bairro – ou até mesmo pelos catadores informais, que também são agentes parceiros neste processo. Além de diminuir os impactos na natureza, reciclar o lixo através dosmateriais recicláveis possibilita uma considerável redução de custos para todos e ainda maior geração de empregos. Um outro fator fundamental se dá através do ato na compra do produto – analisar a embalagem do produto que está comprando e verificar se há o símbolo de reciclagem e dar preferência aos que tiverem auxilia a cultura da reciclagem.
 
Confira abaixo a lista dos materiais recicláveis e não recicláveis:                

 

RECICLÁVEL

NÃO RECICLÁVEL

Papel

Papelão, caixas em geral, jornais, livros, revistas, cadernos, papel de escritório, cartolinas e embalagens longa vida.

Papel carbono, celofane, papel vegetal, papéis encerados ou plastificados, higiênico, lenço de papel, guardanapos, fotografias, fitas e etiquetas adesivas.

Plástico

Sacos/Sacolas, copos, garrafas, CDs, embalagens Pet (Refrigerantes, Óleo, Vinagre, etc.), embalagens de produtos de limpeza, canos e tubos.

Tomadas, cabos de panela, isopor, adesivos, espuma, acrílicos, embalagens plásticas metalizadas (como as de salgadinhos) e teclados de computador.

Vidro

Garrafas de bebida, vidros de janelas, vidros de automóveis, frascos em geral, potes de produtos alimentícios e copos.

Espelhos, cristais, lâmpadas, ampolas de medicamentos, cerâmicas, porcelanas, tubos de TV e de computadores.

Metais

Latas de alumínio (refrigerante, cerveja, suco), latas de produtos alimentícios (óleo, leite em pó, conservas), tampinhas de garrafas, embalagens metálicas de congelados, embalagem de marmitex e papel alumínio.

Clips, grampos, esponjas de aço, tachinhas, pregos, canos, aerossóis, latas

Reciclar, além de um ato de cidadania, promove inclusão social, gera renda para a família dos catadores e ajuda a preservar o meio ambiente. Pratique.

Fonte: http://www.abralimp.org.br/